Pessoal X Profissional: qual seu propósito?

Provavelmente alguém já deve ter te perguntando (ou você já deve ter feito essa questão): qual seu propósito de vida? Dedicar-se à família, construir uma carreira brilhante, viajar o mundo…?

A verdade é que estamos num momento tão fluido das relações que não existe mais aquela separação clara entre vida pessoal e vida profissional. Essas coisas já não são campos distintos. O velho lema: “A vida começa quando eu saio do trabalho” foi substituído por algo como: “Trabalho e vida são uma coisa só”. É por isso que não basta encontrar propósito somente na sua vida pessoal ou profissional: tudo está conectado.

Não estamos dizendo que você tem que viver do trabalho ou fazer do escritório um barzinho. O segredo está, justamente, no equilíbrio. E para encontrar esse equilíbrio, você precisa buscar o seu propósito de vida.

As pessoas estão buscando carreiras, trabalhos e empreendimentos cada vez mais alinhados com o que acreditam. Basta olhar com mais atenção para os lados que começamos a enxergar de forma mais evidente essa tal Era do Propósito.

Se você pensar nos seus pais ou seus avós, vai reparar que as coisas não eram assim há 50 ou 60 anos. É aí que entra um pouco da aula de história e da globalização. Antes, a Geração X vivia em um mundo economicamente instável. As ameaças iminentes de guerras entre os polos (EUA X URSS) fazia com que as pessoas se apegassem aos seus empregos e vivessem felizes para sempre numa mesma posição, seja ela numa chefia ou no chão de fábrica.

Com o tempo, pudemos nos tornar mais o que quiséssemos ser: escolher a carreira e a empresa que queríamos e ter total liberdade para por a cara no mundo e buscar novas oportunidades. É nesse momento que começamos a buscar um propósito que una o pessoal e o profissional. Podemos escolher um trabalho que nos satisfaça como seres humanos, não só que mate a fome e pague as contas.

Nesse cenário, as empresas também mudaram. Um exemplo clássico de mudança é que as empresas sempre tiveram sua missão, visão e valores bastante claros. Eles estavam lá, colados em paredes, estampados em folhetos ou publicados abertamente em sites e materiais da empresa. Essas frases sempre estiveram lá, mas nunca ninguém deu muita bola.

Hoje essas palavras não são somente notadas, mas principalmente confrontadas com o que realmente acontece no dia a dia das grandes empresas. Se nos valores falamos que buscamos tratar melhor o meio ambiente, então quais são as ações que fazemos para torná-lo melhor? Se falamos que a missão da empresa é melhorar a qualidade de vida das pessoas de nosso país, então que produtos e soluções oferecemos que de fato impacta positivamente na vida dessas pessoas?

A tendência é que cada vez mais as pessoas (e as empresas) coloquem em primeiro lugar o seu bem-estar. Nessa busca pelo propósito de vida, por aquilo que faz os seus olhos brilharem, as empresas deixam de tratar os funcionários apenas como números e passam a vê-los como pessoas reais, com necessidades, medos e prazeres reais. Quando fazemos com propósito qualquer coisa que seja, os resultados são muito melhores, tanto no sentido palpável da coisa como na satisfação pessoal. Vai dizer que não é maravilhoso viver/trabalhar/estudar aquilo que a gente gosta?

Você já encontrou o seu propósito? Está em busca de satisfazê-lo? Vem que a gente te ajuda nessa jornada!

Comentários (01)

  1. Isso é verdade e eu já percebi essa realidade do propósito e do bem estar. Enquanto vejo o mundo mudado, em relação ao que sempre ouvi quando criança e adolescente, eu mudo com ele e busco um trabalho alinhado com meu bem estar, e de acordo com o que quero para minha vida. Acredito fortemente que irá render bons frutos para mim, e para todos que usarem meus serviços.

    Espero que mais e mais pessoas percebam essa mudança no paradigma profissional, e consigam se alinhar com seus prazeres. Acho que assim contribuiremos para uma sociedade mais saudável.

Comentar