Lifelong Learning: Porquê você não vai mais parar de aprender

O que você vai ser quando crescer? Em algum momento da sua infância você teve que responder a essa pergunta. 

A regra da vida era simples. Você escolhia uma carreira, estudava ela por 4 anos e ia pro mercado de trabalho. No trabalho você ia crescer, talvez fazer uma pós-graduação em algum campo complementar aos seus estudos, e ia seguir trabalhando e crescendo no seu cargo ou na sua empresa.

E essa regra funcionou por muito tempo. A gente acompanhou uma geração inteira de pessoas que passaram a vida toda fazendo as mesmas coisas, muitas vezes na mesma empresa. 

Só que esse jogo ficou desatualizado. Hoje vemos um fenômeno de pessoas terem 3, 4, 5 (ou mais) carreiras em campos totalmente diferentes ao longo de suas vidas. 

O engenheiro que foi trabalhar com marketing e depois virou empreendedor. O cara de comunicação que virou programador. A pessoa que nem fez faculdade, mas trabalhou com vídeo, fotografia, redação e eventos. 

Aquela pergunta sobre “o que você vai ser quando crescer?” perdeu o sentido. Agora, não mais somos uma coisa por toda a vida, apenas estamos nelas por um tempo indeterminado. 

Você “está como programador” ou “está como veterinária”. Amanhã pode estar como designer de interfaces ou como atendimento de uma agência de marketing. Nesse novo mundo, você pode escolher ser quem quiser ser, quando e onde quiser. 

Não tem mais aquela coisa de “isso não é pra mim” ou o famoso “estou muito velho para isso”. Se o mundo muda, as tecnologias mudam, os comportamentos e as sociedades mudam, então por que a gente não pode mudar? 

Tem uma frase do famoso futurista Alvin Toffler que diz muito sobre esse momento:

“O analfabeto do século XXI não será aquele que não sabe ler e escrever, mas aquele que não consegue aprender, desaprender e reaprender”.

Alvin Toffler

Aprender novas tecnologias, modelos mentais, ferramentas ou comportamentos, estar aberto a tudo que é incerto e novo.

Desaprender formas de fazer, protocolos, tecnologias ultrapassadas. Desaprender alguns comportamentos, crenças e formas limitadas de ver o mundo. Desapegar de achar que sabe tudo que precisa. 

Reaprender sobre tudo. Rever os erros, se atualizar, mudar de rota, incrementar conhecimentos com novas teorias e caminhos. 

É nesse contexto que toda a perspectiva de trabalho muda. Se a gente pode – e deve – aprender, desaprender e reaprender constantemente, então qual o motivo de seguirmos fazendo as mesmas coisas ao longo de toda a vida? 

(spoiler: nenhum sentido!)

O Aprendizado Constante

O aprendizado contínuo, ou Lifelong Learning, tem ganhado cada vez mais força como um modelo de educação consistente para o século XXI. Não por coincidência, diversos estudos, conferências e relatórios sobre educação apontam para esse modelo de educação.

O relatório do Futuro do Trabalho do Fórum Econômico Mundial traz um sinal muito claro dessa mudança. O relatório fala sobre “Reskilling” ou como a força de trabalho vai precisar adequar suas habilidades para um mundo que vai exigir capacidades cada vez mais humanas.  

No final de 2019, o WISE – World Innovation Summit for Education – um dos maiores eventos sobre educação do mundo, teve como pauta central o tema: “UnLearn, Relearn: What it Means to be Human”. 

Quer dizer que uma das grandes preocupações em educação é sobre manter o mercado de trabalho constantemente atualizado. Que as pessoas possam aprender o tempo todo novas habilidades e novos caminhos profissionais que permitam que elas sejam – ou estejam – onde quiserem profissionalmente.

Como aprender coisas novas?

O primeiro passo é entender que você nunca mais vai parar de aprender. Estar fechado e achar que sabe tudo, ou que seu “caminho está trilhado” é uma ótima forma de ficar ultrapassado. 

Esteja aberto para aprender sempre. A desaprender, a aprender novamente, a rever conceitos e ter mais perguntas do que certezas. Não tenha medo de jogar tudo fora e começar do zero.

Manter a curiosidade e a mente aberta para novas formas de trabalho, de relacionamento, de comunicação e ação é a melhor maneira de estar mais preparado para o novo mundo.

Você pode buscar por cursos, por mentorias, palestras, conversas com pessoas de perfis diferentes. Aprenda com seu chefe, com seu par, ou com seu estagiário. Aprenda ao assistir filmes e séries, com livros, músicas ou artes marciais. 

Você vai notar que tudo ao seu redor todos os momentos, cenários e circunstâncias, na verdade, são oportunidades de aprendizado e caminhos diferentes para explorar coisas novas. 

É o aprendizado constante, o desapego ao que você já sabe e a abertura a coisas novas que vão te tornar um profissional e uma pessoa muito mais preparada para o século XXI.

E você? O que você é hoje? Para onde seus estudos vão te levar?

Comentar