Aprenda a montar um plano de negócios e comece a empreender com o pé direito

Para dar início a um negócio, não basta ter boas ideias e capital. É preciso planejar cada etapa por meio do plano de negócios. Mas você conhece a real importância de um business plan? Após conhecer bem seu mercado, definir quem será seu público-alvo, listar todas as ideias, definir o modelo de gestão e separar as ferramentas necessárias para o crescimento da empresa, é preciso realizar o planejamento estratégico que norteará seus próximos passos.

Primeiros passos

Para iniciar o planejamento, é imperativo que o empreendedor levante alguns pontos. Por exemplo: qual é a oportunidade que a nova empresa pretende explorar, ou seja, que tipo de necessidade o seu negócio vai resolver? Já existem concorrentes? Que tipo de inovação seu produto oferece? O negócio tem futuros clientes e potencial para crescer?  Quais recursos financeiros e humanos serão investidos para suportar a atividade?  Essas são só algumas das perguntas que o empresário deve se fazer antes de pensar em abrir um novo negócio.

Essa etapa é crucial, porque os grandes vilões das pequenas empresas são justamente a falta de planejamento e análise dos riscos no início do projeto. Por isso, o plano de negócios deve ser o pontapé inicial de qualquer empresa. Ao estruturar bem os esses pontos, o empreendedor terá clareza para apresentar sua empresa a colaboradores, parceiros e investidores, gerando confiança nos seus stakeholders.

Por que o planejamento é necessário?

O plano de negócios mostrará os custos e despesas, investimentos iniciais, recursos necessários, estratégia de crescimento, além de dar uma projeção da receita e lucro dos anos seguintes. No caso das startups, por exemplo, há algumas características peculiares. O cliente ainda é desconhecido, a oferta de valor nem sempre está clara, assim como a forma de se alcançar os lucros também não.

É por isso que um plano de negócios completo faz sentido para grandes empresa, nas quais as variáveis já são conhecidas. Entretanto, nas startups ele será usado principalmente para conseguir capital de risco, mas antes é preciso definir as hipóteses do negócio. Nesse sentido, o Business Model Canvas, mais conhecido como Canvas, consegue dar uma visão do negócio sem ser burocrático.

O Canvas é um dos queridinhos das startups pois, como as empresas desse tipo mudam rapidamente, um plano de negócio detalhado demora mais para ficar pronto e faz com que elas percam tempo. A implantação do modelo Canvas tem sido uma prática moderna de gestão que vem ganhando notoriedade pelo seu valor agregado. Isso quer dizer que o investimento é baixo e o potencial retorno é alto.

Estruturando o plano de negócio

O Canvas é um modelo que incentiva a criatividade, pois funciona como um mapa visual pré-formatado contendo nove blocos. O diferencial da tela do Canvas é mostrar de forma integrada todos os aspectos de uma empresa. Ele também serve como ponto de referência para se trabalhar nas hipóteses. Basicamente, o Canvas trabalha com perguntas do tipo “Para quem criamos valor?”, “Que valor proporcionamos aos nossos clientes?”, “Quais são os canais para alcançarmos os clientes?”, “Que tipo de relação os clientes esperam”, “Qual valor nossos clientes estão dispostos a pagar em nossos produtos?”, “Que atividades chaves requerem nossa proposta de valor?”, “Quem são nossos parceiros”, “Quais são os custos mais importantes?”.

Todos esses aspectos são importantes para ajudar a criar uma estrutura sustentável. Ou seja, um negócio inovador e rentável. Quer conhecer mais sobre o processo de inovação? Confira nosso post sobre o assunto! Ficou interessado em entender mais do Canvas? Não deixe de participar do nosso curso!

Comentários (01)

Comentar